H i s t ó r i c o    
 

Voltar
 

           O brilho e o movimento dos astros sempre despertaram a curiosidade dos homens. Em todas as etapas da civilização, eles procuraram dar uma explicação para os fascinantes fenômenos da Gravitação Universal .   

          A Astronomia, a mais antiga das ciências, sempre foi objeto de estudo e curiosidade para o homem, devido a influência que os fenômenos celestes exerciam sobre a vida dos povos mais antigos, que necessitavam escolher épocas de plantio e colheita e dos navegantes, que se orientavam pelo movimento da Lua e das estrelas.  

           Aristóteles acreditava que o movimento dos corpos celestes era regido por leis especiais diferentes daquelas verificadas para os movimentos na superfície da Terra.  

             Pensando de modo diferente, o astrônomo grego Aristarco de Samos (310 -230 a.C.) foi o primeiro a afirmar que todos os planetas giravam em torno do Sol, deste modo surgiu o Heliocentrismo (helio=Sol). Mas Aristarco não teve crédito, pois a sabedoria grega baseava-se na idéia de que o homem ocupava o lugar central no universo, favorecida pelo geocentrismo sistematizado pelo astrônomo grego Hiparco (sec II a.C.) . 

          Os gregos deduziram o sistema Geocêntrico no qual a Terra ocupava o centro do Universo e em torno dela giravam outros corpos celestes.   

          Somente 13 séculos depois, no século XVI, a teoria Heliocêntrica se afirmou graças aos estudos do polonês Nicolau Copérnico (1473 / 1543). Copérnico registrou em sua obra "Sobre a revolução dos corpos celestes" publicada prudentemente no ano de sua morte, que causou grandes polêmicas e acabou sendo colocada na lista dos livros proibidos pela Igreja, um sistema em que o Sol era considerado imóvel e a Terra passava a ser um planeta em movimento com órbitas circulares, como qualquer um dos outros 6, até então, conhecidos : Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpter e Saturno, nessa ordem.     
 
          Galileu Galilei (1564-1642) foi um ardente defensor das idéias copernicanas. Foi o primeiro a utilizar instrumentos ópticos para observar os movimentos celestes, o que lhe permitiu obter fortes evidências a favor do sistema planetário heliocêntrico de Copérnico, além de verificar que a Lua era redendoda e possuia crateras. 
 
          Tycho Brahe (1546-1601) astrônomo dinamarquês registrou vários fenômenos celestes durante 20 anos e  catalogou milhares de estrelas concluindo que os planetas giravam em torno do Sol e Lua em torno da Terra.

          O alemão Johannes Kepler (1571 / 1630), contemporâneo de Galileu e aluno de Tycho Brahe, herdou os registros das pacientes e precisas observaçoes de seu mestre, que lhe permitiram enunciar as três leis que explicam definitivamente como os planetas se movem em volta do Sol. 

          Hoje sabemos que o Sistema Solar é constituído de 9 planetas : Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão que, nessa ordem, descrevem órbitas elípticas ao redor do Sol.

          As conclusões de Kepler e Galileu foram coroadas pelos estudos de Isaac Newton (1643 / 1727), autor da lei da gravitação universal, que explica a mecânica celeste. 


 

 

 
 
 

                                                                                                prof. César Bastos - Fev 99